“...Mas, quando vier o Filho do Homem, acaso achará fé sobre a terra?”

October 28, 2016

 

Olhando para este versículo, o nosso coração pode remeter-se ao apelo do nosso querido Papa Bento XVI para vivermos com alegria e entusiasmo a fé n’Aquele que é absoluto, dando passos contra toda ditadura do relativismo que ele mesmo denúncia no início do seu Pontificado.

A esta pergunta que o próprio Cristo fez aos seus e hoje pode estar fazendo a mim e a você precisamos responder com nossa história, com nossa vida.

O Catecismo da Igreja Católica vem definir a fé como “primeiramente uma adesão pessoal do homem à Deus, e ao mesmo tempo e inseparavelmente o assentimento livre a toda verdade que Deus revelou. Sendo assim, é justo e bom nos entregarmos totalmente a Deus e crer no absoluto.”

Diante de tal definição, eu diria que a nossa fé não é baseada em sentimentos, em estados de humor, nem mesmo em momentos de grandes emoções. Posso dizer que a fé, antes de todos os sinais que a rodeiam, já acontecera e começara no interior do meu e do seu coração ao aceitarmos de forma livre a completa adesão a este Deus.

E como isso pode acontecer? De que forma compreender esta adesão e experimentá-la cada vez mais?

Um dia ouvi um sacerdote na homília da Santa Missa dizer que:”a impotência é o lugar da revelação!” É obvio que isto me trouxe um tanto de inquietação em compreender de que forma na minha impotência Deus se revelaria.

Compreendo que esta revelação já está dentro de nós a partir do momento que nos deixamos viver esta adesão pessoal com Deus e com assentimento livre para conhecimento da verdade revelada!

Aí, podemos olhar para nossas impotências e também as dos nossos irmãos, e vermos que não é somente necessário conhecer esta verdade, mas, vivê-la. De forma que estejamos prontos para sermos recaptulados em um novo Cristo.

Em seu discurso aos Bispos na Solenidade de São Pedro em 2010, o Papa Bento XVI diz que: “não são as perseguições que constituem o perigo mais grave para Igreja, mas sim, o que polui a fé e a vida cristã de seus membros, pois, corrompem a integridade do corpo místico, e desta forma enfraquece a sua capacidade de profecia e testemunho, ofuscando a beleza do seu rosto!”

Não foi atoa que ainda enquanto Cardeal, o Papa Bento XVI em entrevista a respeito de um livro seu, diz que “a fé está ameaçada em toda parte!” Pois, tudo aquilo que polui esta adesão do homem com Deus o faz não enxergar e nem viver a revelação de toda verdade contida n’Aquele que é Absoluto, que não tem o que pode ser relativo a Ele, mas, que se apresenta a nós de maneira Única!Este é o nosso Deus!O Deus que tanto tentam nos fazer questionar, duvidar de sua existência, não compreender as suas vontades e desígnios sobre nossas vidas, mas, é este Deus que nos ama, que nos espera em cada estrada por Ele percorrida para darmos início mais uma vez a nossa história ao lado d’Ele!

Creio, que Bento XVI encerra o seu Pontificado nos presenteando com aquilo que ele teve em toda sua vida, o seu amor! O documento Porta Fidei, é um tesouro para neste tempo em que vivemos. Reconhecer em quem verdadeiramente colocamos nossa fé, e não são homens, nem sentimentos e nem ideias e opiniões! Mas, antes de tudo, aderimos ao Único capaz de revelar a todo instante a verdade!

“Eu sou o caminho, a verdade e a vida!” Ao conhecermos a verdade, encontraremos o caminho que nos leva a vida. Não há outro meio senão o conhecimento da verdade, do amor que une o criador a sua obra e faz com que ela sinta-se querida desde a geração em seu ventre espiritual.

A Porta da Fé, que introduz na vida de comunhão com Deus e permite a entrada na sua Igreja, está sempre aberta para nós. É possível cruzar este limiar, quando a Palavra de Deus é anunciada e o coração se deixa plasmar pela graça que transforma.

Amemos e busquemos a Deus, não pelos seus favores e condicionamentos, mas, sim pelo que Ele é em nós. Suguemo-O para dentro de nós e nos sugamos para dentro d’Ele.

Encerro citando o discurso do Papa Bento XVI na inauguração do seu ministério Petrino e desejando que o meu coração esteja desta forma a disposição de Nosso Senhor: “Por-me à escuta, com toda Igreja, da Palavra e da vontade do Senhor!”
Um forte abraço, desta que muito se alegra de ter sido separada no coração de Cristo para ser vocacionada a anunciar a redenção e o amor em vossos corações através do testemunho em uma vida profética!

 

Ruth Abreu Quintanilha

Co- Fundadora e Formadora Geral

Comunidade Católica Servir

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

O Divino Paráclito, como em línguas de fogo, é derramado sobre nós!

May 20, 2018

1/4
Please reload

Posts Recentes

June 14, 2017

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square